Arquivo | junho, 2015

Ressaca

27 jun

Mas que coisa terrível! De repente me dei conta hoje do ridículo caráter racional que tenho. Vou levando a vida no automático e depois reclamo que meu próprio tempo não dá pra nada. Sigo repetindo os mesmos vícios e ainda tenho a pretensão de conseguir alguma coisa diferente com isso. A grande parte do que tomo como vida não passa de uma sucessão de atos repetidos sem nenhum significado mais profundo. A questão é que procuro suspender esses juízos e, brilhantemente, chego a reluzir de tanta ignorância. Sigo em frente enquanto vou assim, destruindo-me, reduzindo-me aos cacos da minha própria existência. Sabendo a pessoa introspectiva que sou, deveria ao menos ter prestado mais atenção nisso. Mas essa percepção só emerge em mim agora, tarde demais para algumas coisas. Que merda.

Mas que coisa terrível seria se todos se dessem conta disso, de repente…

Seria uma merda, uma grande merda! Magnífica e suprema merda!

Mailson Cabral

Anúncios